Nordeste debate gestão dos recursos hídricos


Foto: Divulgação. Rebob.













A cidade de Fortaleza (CE) sediou o primeiro dos cinco encontros sobre “Gestão Participativa e Social da Água – A sociedade compartilhando tecnologias locais”, que serão realizados em todas as regiões brasileiras. A iniciativa faz parte do processo preparatório para o 8º Fórum Mundial da Água, dentro das atividades do Processo Fórum Cidadão. Entre os dias 11 e 13 de setembro, cerca de 430 participantes discutiram alternativas para promover a gestão integrada da água na Região Nordeste.

O uso de tecnologias locais voltadas para as questões da região foi destaque no evento. Entre as iniciativas apontadas estão o Programa Um Milhão de Cisternas, o Atlas Digital de Recursos Hídricos e o Sistema Integrado de Saneamento Rural (Sisar). Também foram levantadas questões sobre a crise hídrica e o processo de mobilização social na Bacia Hidrográfica dos Rios Piancó-Piranhas/Açu, que fica entre a Paraíba e o Rio Grande do Norte; a restauração de nascentes realizada pelo Conselho Gestor do Açude Bitury, no agreste de Pernambuco; e a alocação negociada de água no semiárido cearense.

Os resultados dos debates serão incluídos na programação do 8º Fórum Mundial da Água, dentro do Processo Fórum Cidadão, que tem como premissa elevar a consciência e a atenção pública para assuntos relacionados à água, além de apontar soluções para os problemas que os cidadãos enfrentam em suas localidades.

Na abertura, o diretor-presidente da ANA, Vicente Andreu Guillo, destacou os aprendizados que o Brasil adquiriu com as crises hídricas ocorridas na região metropolitana de São Paulo e no semiárido, destacando a importância do 8º Fórum Mundial no Brasil para construir, em parceria com a sociedade, um legado e uma agenda positiva para o gerenciamento das águas no Brasil.

O diretor de Articulação e Comunicação da Agência Nacional de Águas (ANA), Félix Domingues, falou sobre os processos do 8º Fórum: Regional, Político, Temático e Fórum Cidadão, destacando a importância da colaboração de todos na construção dessas instâncias. Já o presidente da Rebob e Governador do Conselho Mundial da Água, Lupercio Ziroldo Antonio, ressaltou a importância da realização do 8º Fórum no Brasil, destacando o compartilhamento das experiências de gestão participativa exitosas entre os participantes.

O secretário de Recursos Hídricos do Estado do Ceará, Francisco Teixeira, falou a respeito dos avanços que o Estado e a Região Nordeste têm alcançado na gestão das águas frente à grave crise hídrica que a região tem enfrentado nos últimos cinco anos, destacando a integração e a gestão participativa como pontos primordiais destes avanços.




Mestrado em Recursos Hídricos deve fortalecer gestão em todo o país.

Edição Nº
Periodo: // a //

-
-
-

Comitês
O Encontro Regional Nordeste, em Fortaleza, contou ainda com uma reunião envolvendo mais de 40 representantes de Comitês de Bacias do Nordeste e técnicos dos estados do Ceará, Maranhão, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Piauí e Paraíba. Eles avaliaram formas de participação no 8º Fórum Mundial da Água, que será realizado entre os dias 18 e 23 de março de 2018, em Brasília.

O evento foi promovido pelo Governo do Estado do Ceará e pela Rede Brasil de Organismos de Bacias Hidrográficas (Rebob), com o apoio da Agência Nacional de Águas (ANA). O próximo encontro será realizado na Região Sul, na cidade de Foz do Iguaçu, no Paraná, entre 27 e 29 de setembro. Para mais informações acesse: www.rebob.org.br.

..............................................................................................................................................................................................

2011© Águaonline copyright. Todos os direitos reservados.
Editora: Jornalista Cecy Oliveira